segunda-feira, 31 de agosto de 2009

O fim da "pasmaceira" (II)

O "post" que coloquei no Outras Escritas há precisamente um ano, continua muito actual e reflecte o meu está de espírito de hoje...

Que venha SETEMBRO!

Faz anos hoje - Richard Gere

No dia 31 de Agosto de 1949 nasceu Richard Gere.

Da Infopédia:

Actor norte-americano, Richard Tiffany Gere nasceu a 31 de Agosto de 1949, em Filadélfia. Filho de agricultores, desde cedo o jovem Richard mostrou uma inusitada aptidão artística, pois no Liceu já escrevia partituras musicais e dominava o piano e a corneta. Em 1971, licenciou-se em Filosofia pela Universidade de Massachusetts. Interessado em estudar Teatro, partiu para Nova Iorque onde conseguiu arranjar pequenos papéis em peças da Broadway. Em 1973, protagonizou a peça musical Grease e no ano seguinte obteve um retumbante sucesso nos palcos com Killers Head (1974) do actor/dramaturgo Sam Shepherd. Depois de uma pequena temporada na televisão, Gere estreou-se no cinema com Report to the Comissioner (1975), um melodrama policial de baixo orçamento. Em termos cinematográficos, o primeiro papel significativo de Gere foi no filme Looking For Mr. Goodbar (À Procura Dum Homem, 1977) de Richard Brooks, onde interpretou um jovem desordeiro. Com Days of Heaven (Dias de Paraíso, 1978) de Terrence Malick, o actor obteve o seu primeiro êxito comercial. No entanto, a sua categoria de sex-symbol originou-se com o sucesso de American Gigolo (1980), onde deu corpo à figura de um prostituto que se vê envolvido no assassinato de uma das suas clientes. Hollywood chegou à conclusão que a imagem viril de Gere era um filão a ser explorado: An Officer and a Gentleman (Oficial e Cavalheiro, 1982) foi um marco dos melodramas românticos da década de 80 do século passado e imortalizou a cena final em que Gere, fardado, carrega ao colo a sua noiva (Debra Winger) perante os aplausos das colegas de trabalho desta. Em seguida, Gere conheceu alguns fracassos como The Honorary Consul (O Cônsul Honorário, 1983), Breathless (O Último Fôlego, 1983) e King David (Rei David, 1985). Francis Ford Coppola soube explorar bem a sua imagem de galã em Cotton Club (1985), mas tornara-se óbvio que o território onde Gere se sentia mais à vontade era o filme romântico: assim, não admirou que o seu nome aparecesse associado a um dos filmes mais lucrativos da história do cinema: Pretty Woman (Uma Mulher de Sonho, 1989), uma comédia romântica onde desempenhou o papel de um executivo milionário que ao requisitar os serviços de uma prostituta (Julia Roberts) para o acompanhar a um jantar de negócios, acaba por se apaixonar por ela. Ainda a viver os louros do sucesso desse filme, viveu uma relação mediática com a modelo Cindy Crawford, tendo-se casado com ela em 1991. Depois de ter feito uma aparição num filme de Akira Kurosawa - Hachigatsu no Kyoshikyoku (Rapsódia de Agosto, 1991) -, Gere continuou a somar êxitos: Sommersby (O Regresso Dum Estranho, 1993), First Knight (O Primeiro Cavaleiro, 1995), Primal Fear (A Raiz do Medo, 1996), The Jackal (O Chacal, 1997), Runaway Bride (Noiva em Fuga, 1999) e The Mothman Prophecies (A Profecia das Sombras, 2002). Marcou também presença como protagonista no título vencedor do Óscar para Melhor Filme de 2002: o musical Chicago, onde desempenhou o papel do advogado Billy Flynn. Paralelamente à sua carreira de actor, Gere tem desenvolvido funções de Embaixador da Paz como representante da UNICEF, sendo um acérrimo defensor das questões ambientalistas e dos direitos dos tibetanos.
Richard Gere. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-31]

domingo, 30 de agosto de 2009

Blogue da semana (XXX) - A Ilha dos Amores

Destaco esta semana o blogue A Ilha dos Amores. Este é um blogue generalista que gosto de ler e comentar.

A Ilha é também uma leitora assídua do Outras Escritas.

Funchal - Parque de Santa Catarina

Às vezes andamos tão apressados que nem notamos os locais aprazíveis das cidades onde vivemos.

Mesmo no centro do Funchal existem dois jardins extraordinários: o Jardim Municipal e o Parque de Santa Catarina.

Hoje de manhã passei no Parque, coisa que não fazia já há algum tempo.

Aqui ficam umas fotografias captadas com o telemóvel.

Faz anos hoje - Ernest Rutherford

No dia 30 de Agosto de 1871 nasceu Ernest Rutherford.

Da Infopédia:

Físico e matemático britânico, Ernest Rutherford nasceu a 30 de Agosto de 1871, em Nelson, na Nova Zelândia, e morreu a 19 de Outubro de 1937, em Cambridge, em Inglaterra. Doutorou-se em Matemática e Física no Canterbury College de Christchurch, tendo obtido uma bolsa da Universidade de Cambridge em 1895. Foi professor em Monreal entre 1898 e 1907, em Manchester entre 1907 e 1919 e em Cambridge entre 1919 e 1937, altura do seu falecimento. Rutherford explicou a desintegração radioactiva dos elementos, distinguindo dois tipos diferentes de radiação (raios a e b) e conseguiu, através do bombardeamento do azoto com partículas a, a primeira reacção nuclear artificial (1919). É considerado o fundador da física nuclear moderna. Com base na experiência de bombardeamento de lâminas de ouro muito finas com partículas alfa para observar os seus desvios, Rutherford, elaborou um modelo atómico - modelo nuclear de Rutherford - que obrigou a abandonar as teorias atómicas clássicas e constituiu o primeiro modelo de átomo com um núcleo central e camadas electrónicas. Segundo este modelo, o átomo é constituído por um pequeno núcleo que contém quase toda a sua massa e todas as cargas positivas e por um conjunto de electrões de carga negativa que giram à volta dele como se fossem planetas. Rutherford viu todo o seu trabalho premiado ao receber o Prémio Nobel da Química em 1908. Em 1919 sucedeu a J. J. Thomson na direcção do Laboratório Cavendish, na Universidade de Cambridge. As suas obras principais são: Radioactivity (1904); Radiations from Radioactive Substances (1930) e The Never Alchemy (1937).

Ernest Rutherford. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-30]

sábado, 29 de agosto de 2009

Mariella Devia - Zelmira

Mariella Devia interpreta a ária final da ópera Zelmira de Rossini (Paris 1999).

Faz anos hoje - Aleijadinho

No dia 29 de Agosto de 1730 nascia o "Aleijadinho".

Da Infopédia:

Arquitecto, escultor e entalhador brasileiro, António Francisco Lisboa, "O Aleijadinho", nasceu em 1730, em Vila Rica (actualmente Ouro Preto), Minas Gerais, no Brasil, filho de Manuel Francisco Lisboa, arquitecto português, e de uma escrava africana de nome Izabel. A sua formação artística e profissional deve-se a seu pai, ao contacto com a oficina de um tio entalhador, António Francisco Pombal, e ao escultor e entalhador José Coelho de Noronha. Ficou conhecido como o Aleijadinho devido a uma doença grave que sofreu em 1777, que o deformou fisicamente, tendo passado a andar de joelhos e a trabalhar com os instrumentos de esculpir amarrados aos punhos, ajudado pelos seus escravos. Apesar da sua doença só deixou de trabalhar muitos anos mais tarde, quando a cegueira o afectou nos últimos dois anos de vida. Não só a doença mas também as circunstâncias históricas e sociais, os preconceitos de classe, de raça e de nacionalidade provocaram no seu relacionamento com a sociedade uma instabilidade e irritabilidade recíprocas que se manifestam no seu trabalho. A sua obra, de matriz barroca, elabora uma síntese das referências europeias com a cultura afro-brasileira, revelando um aprofundamento da apropriação regional do "modelo", conferindo-lhe uma identidade própria de grande qualidade em qualquer uma das áreas em que se evidenciou. Algumas das suas principais obras são: Igreja de São Francisco de Assis, Ouro Preto (1766-1792); modificação do frontispício da Igreja do Morro Grande (1763); Igreja do Carmo de Sabará e frontispício da Igreja de Nossa Senhora do Carmo, Ouro Preto (1770-1771); Capela dos Terceiros Franciscanos (1774) e frontispício da Igreja de São Francisco de Assis (1795-1800), São João Del-Rei. A sua obra mais conhecida é o Adro dos Profetas de Congonhas do Campo, Minas Gerais, realizada entre 1800 e 1805. Faleceu a 14 de Novembro de 1814, muito pobre. A sua certidão de óbito refere que morreu com 76 anos, o que põe em causa a data de nascimento conhecida. A ser como esta dita, o ano correcto de nascimento seria antes 1738.

Aleijadinho. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-29]

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Mint Linux

Decidi instalar o linux no meu computador portátil. Neste momento, salvo raríssimas excepções, utilizo linux para todas a minhas actividades profissionais e pessoais.

Para variar um pouco, instalei no portátil o Linux Mint

Faz anos hoje - Johann Wolfgang von Goethe

No dia 28 de Agosto de 1749 nascei Johann Wolfgang von Goethe.

Da Wikipédia:

Johann Wolfgang von Goethe (Frankfurt am Main, 28 de Agosto de 1749Weimar, 22 de Março de 1832) foi um escritor alemão, pensador e também incursionou pelo campo da ciência. Como escritor, Goethe foi uma das mais importantes figuras da literatura alemã[1] e do Romantismo europeu, nos finais do século XVIII e inícios do século XIX. Juntamente com Friedrich Schiller foi um dos líderes do movimento literário romântico alemão Sturm und Drang.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Mariella Devia - Semiramide

A ópera Semiramide de Rossini, é das óperas que mais aprecio deste compositor. Pouco apresentada actualmente por falta de vozes e porque a encenação não será das mais fáceis, Semiramide celebrizou-se nos anos sessenta e setenta do século XX pelas interpretações de Joan Sutherland como Semiramide e de Marylin Horne como Arsace.

No blogue "Mariella Devia" que já destaquei aqui no Outras Escritas, encontra-se um conjunto de quatro vídeos de uma récita da Semiramide ocorrida no La Fenice em 1992. De elenco destaco Mariella Devia e Ewa Podlés.

Aqui ficam os "links":

Semiramide 1


Semiramide 2

Semiramide 3

Semiramide 4

Faz anos hoje - Georg Hegel

No dia 27 de Agosto de 1770 nasceu Georg Hegel.

Da Infopédia:

Nascido em Estugarda em 1770, é geralmente considerado como o «último filósofo da totalidade», tendo marcado o culminar da ambição de sistematismo racional ao tentar integrar todos os domínios da realidade numa arquitectónica englobante que só encontra paralelo em Aristóteles e em São Tomás de Aquino. Na esteira de Fichte e Schelling, o objectivo central de Hegel será o de reconciliar os dualismos remanescentes da filosofia crítica kantiana (fenómeno/númeno, pensado/pensante, natureza/liberdade, saber/fé...), que classificou como simples filosofia «do entendimento», incapaz de ultrapassar as antinomias que ela mesma evidenciara. No centro do sistema hegeliano encontra-se a ambição de superar todas as cisões, «elevando o Homem da vida finita à vida infinita», constituindo assim um projecto grandioso de organização do saber como um todo - o saber absoluto: «(...) que a filosofia se aproxime da forma da ciência - do objectivo de poder renunciar ao seu nome de amor do saber e ser um saber efectivo - eis aquilo que me propus». Com esse fim em vista, Hegel concebe o saber não como um dado mas como um processo, recusando-se a interpretá-lo isolada e independentemente da realidade efectiva. Sensível à essência dinâmica da realidade, todo o esforço sistemático será conduzido à luz da dialéctica, método através do qual pretende apreender o devir, fundamento da essência do pensamento e da realidade. A característica mais inovadora da dialéctica hegeliana é a de assimilar, de forma coerente, a negatividade inerente ao real - ou seja, as determinações contraditórias que estão na base do desenvolvimento deste - no esquema triádico a que recorre para explicar o encadeamento dos diversos momentos do devir: tese (momento afirmativo), antítese (momento negativo, de alienação, resultante da própria tese) e síntese (superação da contradição, num sentido unificador que não elimina, mas conserva, as determinações anteriores). Será de sublinhar que o esquema triádico da dialéctica não se pretende apresentar como um mero formalismo ou artifício racional para encerrar na pura abstracção o dinamismo do real: se, por um lado, funciona como princípio de inteligibilidade assegurando uma descrição adequada do que acontece, ele corresponde, por outro, à estrutura íntima do pensamento e da realidade, pondo em paralelismo a vida e o espírito e autorizando a identificação entre o ser que se manifesta na aparência e a respectiva essência, que se unificam no conceito. Aqui se encontra também a base para a afirmação da evolução simultânea e indissolúvel do ser e do conhecimento do ser, da experiência e da consciência. Sendo assim, a sucessão não se reveste de qualquer casualidade: todo o devir é produto de um desenvolvimento necessário no e para o espírito que progride historicamente no sentido do saber absoluto (que é, simultaneamente, auto-conhecimento), ou seja, no sentido de se reconhecer como sujeito e como substância, encontrando a identidade final entre o ser e o pensamento («todo o real é racional e todo o racional é real»). Tal é o processo que Hegel descreverá detalhadamente nas suas obras mais importantes: na Fenomenologia do Espírito, analisando o trajecto da consciência sensível individual em direcção à autoconsciência e à razão universal; na Ciência da Lógica, em que se debruça sobre a razão pura («a ideia no elemento abstracto do pensamento»), descrevendo o desdobramento desde os conceitos mais indeterminados (ser, nada e devir) até à ideia absoluta; e na Enciclopédia das Ciências Filosóficas em Epítome, elaborando um plano sumário de todo o sistema, articulado em três grandes unidades: a «Lógica», ciência da ideia em si e para si, a «Filosofia da Natureza», ciência no seu ser-outro, e a «Filosofia do espírito», a ideia que regressa a si, depois da mediação do seu ser-outro. Hegel morreu em Berlim em 1831, onde chegou a ocupar o posto de reitor da Universidade, detendo um estatuto privilegiado como filósofo «oficial» do Estado prussiano. No entanto, a ambição do sistema que desenvolveu acabou por se revelar um obstáculo à sua aceitação. Numa época em que o modelo de objectividade proposto pelas ciências naturais, associado a posições materialistas e empiristas, se começava a afirmar como paradigmático, o idealismo absoluto que professara condenou-o a ser visto como um pensador retrógrado que procurou reduzir toda a realidade ao pensamento, motivo pelo qual grande parte da filosofia posterior se constituiu numa cerrada crítica às suas propostas. Só muito recentemente voltaram a despertar alguma curiosidade a originalidade e as virtualidades que as suas análises encerram.

G. W. F. Hegel. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-27]

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

O mês de Agosto

Como já devem ter reparado, o número de "posts" no Outras Escritas anda muito reduzido resumindo-se praticamente ao "Faz anos hoje" e a algumas sugestões musicais. De vez em quando aparece uma ou outra sugestão de leitura e nada mais.

A culpa é do mês de Agosto. Estou como a Reflexos, farto do mês de Agosto que me tirou a vontade de escrever e, aparentemente a vontade dos meus leitores visitarem o blogue (as visitas estão pela hora da morte!). Mas que "pasmaceira".

Até ao dia 31 o mote continua a ser este: "Faz anos hoje", sugestões musicais e livros. E mais nada...

Faz anos hoje - Antoine Lavoisier

No dia 26 de Agosto de 1743 nasceu Antoine Lavoisier.

Da Infopédia:

Considerado o fundador da ciência química moderna, Lavoisier nasceu em 1743, em Paris, e faleceu em 1794, após ter sido condenado à morte na guilhotina. Em 1768, apenas quatro anos depois de ter concluído os estudos, entrou para a Academia das Ciências. Veio a lançar os alicerces da Química como ciência sujeita a regras e princípios racionais, como acontecia já com outras disciplinas, por exemplo a Física. Apoiado no trabalho experimental, definiu a matéria pela propriedade de ter um peso determinado, noção que desenvolveu paralelamente a um aperfeiçoamento da balança. Além disso, descobriu a composição da água e enunciou a lei da conservação da massa nas reacções, essencial na História da Química, definindo o conceito de elemento como a substância que não pode ser decomposta pela acção de processos químicos. Na obra Traité Élémentaire de Chimie (1789), propôs uma nomenclatura química sistemática e racional. Ao mesmo tempo que se dedicava aos seus estudos científicos, Lavoisier empenhava-se na intervenção política, que era, naquele momento (a Revolução Francesa), um campo de acção particularmente atraente. Foi suplente de deputado nos Estados Gerais de 1789, tendo sido depois nomeado, sucessivamente, membro da comissão incumbida de estabelecer o novo sistema de pesos e medidas, e secretário do Tesouro.

Antoine Laurent de Lavoisier. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-26]

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Mozart - Mitridate

Mozart compôs a ópera Mitridate quando tinha apenas 14 anos. Com esta idade a sua genialidade já se anunciava.

A ópera Mitridate, de que já falei aqui, é constituida por uma série de recitativos e árias e tem apenas um dueto.

Na gravação que se segue o dueto é interpretado pelos Sopranos Yvonne Kenny e Ann Murray e é, de todas as interpretações que conheço, incluindo a das "estrelas" Dessay e Bartoli, a que considero mais bela e perfeita. As vozes têm um timbre belíssimo é a técnica é impecável.


Obrigado

Obrigado à Trenga do "As Minhas Estórias" por seguir o Outras Escritas.

Faz anos hoje - Sean Connery

No dia 25 de Agosto de 1930 nasceu Sean Connery.

Da Infopédia:

Actor escocês, nascido em Edimburgo, a 25 de Agosto de 1930, foi o primeiro, e segundo vários críticos o melhor, a interpretar o papel de James Bond, em vários filmes baseados nos romances de Ian Fleming. Desiludido com as más condições económicas em que vivia a sua família, partiu em 1946 para Londres. Aí alistou-se na Marinha por um período de quatro anos. De regresso a Londres, decidiu praticar culturismo, tendo participado em alguns concursos da especialidade. Jogou também futebol na equipa de reservas do Manchester United. Em 1951, interessado em seguir uma carreira artística, conseguiu um emprego de figuração no coro do musical South Pacific. A conselho do seu encenador, Connery decidiu tirar um curso de Interpretação, ao mesmo tempo que trabalhava como actor amador em peças teatrais e séries televisivas. Estreou-se cinematograficamente com uma aparição breve em Lilacs in the Spring (1954), protagonizado por Errol Flynn. Após uma série de papéis menores e de uma prestação no filme juvenil Darby O'Gill and the Little People (O Senhor da Terra, 1959), surpreendeu o mundo da Sétima Arte ao ser escolhido para desempenhar a figura de James Bond em Dr. No (Agente Secreto 007, 1962). Apesar de não ter sido uma primeira escolha (Richard Burton e Albert Finney já tinham sido sondados para o efeito), a imponência e fleuma de Connery nos castings impressionou decisivamente os produtores. O filme foi um sucesso e Connery foi catapultado para a fama, interpretando Bond em mais cinco títulos: From Russia With Love (007, Ordem Para Matar, 1963), Goldfinger (007 Contra Goldfinger, 1964), Thunderball (007, Operação Relâmpago, 1965), You Only Live Twice (Só Se Vive Duas Vezes, 1967) e Diamonds Are Forever (Os Diamantes São Eternos, 1971). Pelo meio, tentou desassociar-se da figura de Bond, protagonizando Marnie (1964) de Alfred Hitchcock, The Hill (A Colina dos Malditos, 1965) de Sidney Lumet e The Anderson Tapes (O Dossier Anderson, 1971). A sua filmografia pós-Bond está repleta de sucessos e de papéis carismáticos: o de Coronel Arbuthnot em Murder on the Orient Express (Crime no Expresso do Oriente, 1974), o de ousado militar em The Man Who Would Be King (O Homem que Queria ser Rei, 1975), o sheik árabe de The Wind and the Lion (O Leão e o Vento, 1975), o envelhecido Robin dos Bosques de Robin and Marian (A Flecha e a Rosa, 1976) e o rei Agamemnon em Time Bandits (Ladrões do Tempo, 1981). Através de um contrato milionário, aceitou desempenhar novamente James Bond em Never Say Never Again (Nunca Mais Digas Nunca, 1983). Depois de uma série de êxitos como Der Name der Rose (O Nome da Rosa, 1986) e Highlander (Duelo Imortal, 1986), venceu o Óscar de Melhor Actor Secundário desempenhando o honesto polícia irlandês Jim Malone em The Untouchables (Os Intocáveis, 1987). Já sexagenário, impressionou os seus fãs com a sua boa forma física em filmes de acção como The Hunt For the Red October (A Caça ao Outubro Vermelho, 1990), Rising Sun (Sol Nascente, 1993), Just Cause (Causa Justa, 1995), The Rock (O Rochedo, 1996) e Entrapment (A Armadilha, 1999). Os seus trabalhos mais recentes foram o de um escritor misantropo em Finding Forrester (Descobrir Forrester, 2000) e do aventureiro Allan Quatermain em League of Extraordinary Gentlemen (A Liga de Cavalheiros Extraordinários, 2003).

Sean Connery. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-25]

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Blake e Merritt ou Flórez e Kunde?

Dueto para dois tenores da ópera Otello de Rossini.



Faz anos hoje - Paulo Coelho

No dia 24 de Agosto de 1947 nasceu Paulo Coelho.

Da Infopédia:

Escritor brasileiro nascido em 1947, no Rio de Janeiro. Estudou Direito na cidade onde nasceu mas, em 1970, abandonou o curso e dedicou-se a actividades ligadas à arte. Foi actor e encenador de teatro, jornalista e compositor de músicas, tendo trabalhado para artistas como Elis Regina e Rita Lee. Trabalhou também com o rocker brasileiro Raul Seixas, com quem fez parceria em mais de 60 temas. Na sua juventude, Paulo Coelho foi hippie e viajou bastante pelo mundo tendo convivido com sociedades secretas e religiões orientais como resultado da constante busca espiritual que viria a influenciar a sua obra literária. Em 1982, lançou o romance de estreia, Arquivos do Inferno, editado com o seu dinheiro, mas não teve nenhum sucesso. Três anos mais tarde, colaborou na elaboração de O Manual Prático do Vampirismo, obra que, contudo, mais tarde viria a considerar de má qualidade. Em 1987, após ter percorrido como peregrino, no ano anterior, os Caminhos de Santiago, em Espanha, lançou Diário de Um Mago. Insistindo na carreira de escritor Paulo Coelho editou em 1988 O Alquimista, romance que se viria a transformar no livro mais vendido de sempre no Brasil. A partir daí todos os seus romances conheceram um grande êxito global, incluindo em Portugal. Títulos como Brida (1990), Verónica decide morrer (1998), O Demónio e a Senhorita Prym (2000), Onze Minutos (2003) e Zahir foram grandes sucessos. Segundo a revista norte-americana Publishing Trends, o romance Onze Minutos foi o livro mais vendido no mundo em 2003, apesar de nesse ano não ter entrado no mercado dos Estados Unidos da América e do Japão. A mesma revista revelou que, nesse mesmo ano, O Alquimista foi o sexto livro mais vendido do mundo. Os livros de Paulo Coelho já foram traduzidos para perto de 60 línguas e editados em mais de 150 países. O sucesso de Paulo Coelho levou a que fosse convidado a integrar, entre outros postos, o cargo de Conselheiro Especial da UNESCO para Diálogos Interculturais e Convergências Espirituais e a Academia Brasileira de Letras. Em 1996, foi ordenando Cavaleiro das Artes e das Letras pelo Governo francês e, dois anos mais tarde, Comendador da Ordem do Rio Branco, no Brasil. De novo em França, em 2000, foi ordenado Cavaleiro da Ordem Nacional da Legião de Honra e, em 2003, Oficial das Artes e das Letras.

Paulo Coelho. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-24]

domingo, 23 de agosto de 2009

Blogue da semana (XXIX) - Paixão Fotográfica

Chama-se Paixão Fotográfica e é da responsabilidade da bloguísta e fotógrafa Mariana Sabido. Já está nos meus favoritos há muito tempo e visito-o frequentemente.

Faz anos hoje - Tônia Carrero

No dia 23 de Agosto de 1922 nasceu Tônia Carrero.

Da Infopédia:

Conceituada actriz brasileira nascida a 23 de Agosto de 1922, de seu nome completo Maria Antonieta de Farias Porto Carrero. Aos 18 anos, casou-se com um reputado médico e viajou para Paris, onde teve as primeiras aulas de teatro. Regressou ao Brasil após o fim da Segunda Grande Guerra e em breve a sua casa tornou-se palco de animadas tertúlias onde pontificavam nomes como Érico Veríssimo e Paulo Autran. Foi ao lado deste que se estreou no teatro com a peça Um Deus Dormiu Lá em Casa (1949). O êxito desta peça catapultou-a para uma sólida carreira teatral que atingiu o seu auge quando em 1956 protagonizou a peça Cândida de Bernard Shaw. Foi das actrizes mais requisitadas no cinema, encabeçando o elenco de Querida Susana (1947), Tico-Tico no Fubá (1952), Mãos Sangrentas (1955) e Fogo e Paixão (1988). Portugal conheceu-a através de telenovelas como Água Viva (1980), Louco Amor (1983), Sassaricando (1987), Kananga do Japão (1989) e Sangue do Meu Sangue (1995) e pela co-produção luso-brasileira Cupido Electrónico (1993). É mãe do actor e encenador Cecil Thiré.
Tônia Carrero. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-23]

sábado, 22 de agosto de 2009

Morreu Morais e Castro

Acabei de ouvir no noticiário que morreu o actor Morais e Castro. Deixa-nos cedo mais um grande actor.

Da Infopédia:

Actor português nascido em 30 de Setembro de 1942, exerce paralelamente a profissão de advogado. Após ter frequentado o Conservatório Nacional, estreou-se no cinema com um pequeno papel no filme Pássaros de Asas Cortadas (1963). Foi um dos precursores do teatro independente português, tendo participado juntamente com Rui Mendes e Irene Cruz na fundação do Grupo 4 (1966) e do Teatro Moderno de Lisboa (1968) onde teve como colegas actores consagrados como Carmen Dolores, Ruy de Carvalho e Rogério Paulo. Assumidamente comunista, foi diversas vezes interrogado pela PIDE. Após o 25 de Abril, foi presença constante no Teatro Vasco Santana, onde, ao lado de Amália Rodrigues, fez sessões de esclarecimento sobre a Revolução dos Cravos. Ganhou extrema popularidade através da televisão, especialmente no papel de professor na série cómica As Lições do Tonecas (1996-99). Entre outros registos, contam-se participações nas séries Eu Show Nico (1988), Euronico (1990) e nas telenovelas Desencontros (1995), Filhos do Vento (1997) e Amanhecer (2002). É casado com a actriz Linda Silva. Morais e Castro.

In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-22]

Faz anos hoje - Claude Dabussy

No dia 22 de Agosto de 1862 nasceu Calude Debussy.

Da Infopédia:

Compositor francês, Claude Debussy teve uma enorme influência na música do século XX. Nasceu em 1862, em Saint-Germain-en-Lay, em França, e morreu em 1918, em Paris, vítima de cancro. Ficou conhecido por ter quebrado a tradição do romantismo alemão, desenvolvendo um sistema original de harmonia e de estrutura musicais que expressa, em muitos aspectos, os ideais aspirados pelos pintores impressionistas e pelos poetas simbolistas do seu tempo. As suas composições mais conhecidas são: Claire de Lune (1890-1905), Prélude à l'aprés-midi d'un faune (1894), a ópera Pelléas et Mélisande (1902) e la Mer (1905). Aos nove anos, Debussy revelou as suas qualidades de pianista e, depois de ter sido acompanhado por Madame Mauté de Fleurville, ingressou no Conservatório de Paris. Entretanto, viveu momentos de grande turbulência. Enquanto viveu com os seus pais, nos subúrbios de Paris, numa situação de extrema pobreza, nunca esperou ficar sob a protecção de Nadezhda Filaretovna, uma milionária russa, tocando duetos com ela e com os seus filhos. Nessa altura, viajou por toda a Europa, o que o inspirou a compor uma das suas peças mais conhecidas, Claire de Lune. O título refere-se a uma música tradicional que acompanhava as cenas do amor de Pierrot na pantomina francesa. Mais tarde esse tema influenciou-o na composição do trabalho orquestral de Images (1912) e em Sonata for Cello and Piano (1915). As maiores influências musicais no seu trabalho vieram de Richard Wagner, de Aleksandr Borodin e de Modest Mussorgski. Os seus primeiros trabalhos revelam uma certa afinidade com os pintores pré-rafaelistas ingleses, nomeadamente em La Demoiselle Élue (1888). Posteriormente, seguindo a concepção artística da época, de libertação das respostas emocionais e da exteriorização dos sonhos escondidos, Debussy escreveu o poema sinfónico Prélude à l'aprés-midi d'un faune (1894). Em 1902 compôs a sua única ópera, Pelléas et Mélisande, que demonstrou como a técnica de Wagner pôde ser adaptada para retratar sujeitos como as figuras do pesadelo que, nessa ópera, foram condenadas à auto-destruição. Três anos mais tarde, inspirado no pintor inglês William Turner e no pintor francês Claude Monet, compôs La Mer. Nesse trabalho, Debussy revelou uma enorme ansiedade em reunir todas as regiões exploradas pela sua mente imaginativa. Em 1908 compôs Children's Corner, revelando uma natureza sensitiva, capaz de penetrar na mente das crianças. Nos seus últimos trabalhos, as peças para piano En blanc et noir (1915) e Douze Études, Debussy expandiu o estilo tradicional de composição que, posteriormente, foi desenvolvido por Stravinsky e por Béla Bartók. O grande papel de Debussy na história da música é o de ter revolucionado a harmonia através da criação de novos acordes.

Claude Debussy. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-22]

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Faz anos hoje - D. Afonso VI

No dia 21 de Agosto de 1643 nasceu Afonso VI.

Da Infopédia:

Filho de D. João IV e de D. Luísa de Gusmão, nasceu a 21 de Agosto de 1643. Por morte prematura de D. Teodósio, seu irmão mais velho, tornou-se herdeiro do trono. Em 1656, uma vez que D. Afonso apenas tinha treze anos, D. Luísa de Gusmão assumiu a regência do reino. Em consequência de doença em criança, D. Afonso VI sofria de diminuições físicas e mentais. Tinha um comportamento estranho para a sua condição de rei; envolvia-se em cenas de rua e rodeava-se de más companhias, companhias essas que, por vezes, levava para a Corte e que sobre ele exerciam forte domínio e influência. Veio a ser considerado, pelos médicos, mentecapto e impotente. A regente, perante a incapacidade governativa do monarca, convocou um Conselho de Estado, no qual afastou Afonso VI e fez jurar D. Pedro, irmão de D. Afonso VI, como herdeiro do trono. Mas esta tentativa não resultou, uma vez que Luís de Vasconcelos e Sousa, conde de Castelo Melhor, em nome de D. Afonso VI, preparou o afastamento forçado da regente para um convento. Foi neste período que se conseguiu a vitória na guerra com a Espanha, o que valeu ao rei o cognome de "o Vitorioso". A 27 de Junho de 1666, depois de várias tentativas de casamento falhadas, casou por procuração com D. Maria Francisca Isabel de Sabóia. A nova rainha ligou-se ao partido de D. Pedro e afastou o conde da corte. A 23 de Novembro de 1667, D. Afonso VI abdicou do poder em favor do irmão. A 24 de Março de 1668, o seu casamento foi anulado e o rei desterrado para Angra do Heroísmo. Em 1674, regressou ao Reino e foi fechado no Palácio de Sintra, onde faleceu a 12 de Agosto de 1683.

D. Afonso VI. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-21]

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

William Matteuzi

Tal como prometi ao Mário do Livro de Areia, nos comentários que trocámos neste "post", aqui fica a interpretação de William Matteuzzi da aria da Cenerentola de Rossini.


Faz anos hoje - Salvatore Quasimodo

No dia 20 de Agosto de 1901 nasceu Salvatore Quasimodo.

Da Infopédia:

Poeta e tradutor italiano, nascido a 20 de Agosto de 1901, em Módica, Siracusa, na Sicília, e falecido a 14 de Junho de 1968, em Nápoles. Com o intuito de ser engenheiro, frequentou escolas técnicas de Palermo e o Politécnico de Roma. Paralelamente, estudou Latim e Grego na Universidade da capital italiana. Contudo, devido a dificuldades financeiras teve de abandonar os estudos para começar a trabalhar como engenheiro civil para o governo italiano. No entanto, Quasimodo escrevia poesia e, em 1930, publicou três poemas numa revista vanguardista italiana. Nesse mesmo ano, lançou o primeiro livro de poesia, Acque e terre, seguido, em 1932, de Òboe sommerso, obras onde a sua Sicília natal marcou sempre presença. Em 1938, deixou a carreira de engenheiro civil para se dedicar exclusivamente à arte da escrita, tendo ocupado, a partir de então, o cargo de editor da revista semanal italiana Tempo. Três anos mais tarde, passou a dirigir o Departamento de Literatura Italiana do Conservatório Giuseppe Verdi, em Milão. Nos anos 40, Salvatore Quasimodo repartiu-se entre a produção própria de poesia e a tradução de outros poetas, desde os clássicos do Grego e do Latim (Sofócles, Ovídio,Virgílio, Eurípides ), a William Shakespeare, Molière, Pablo Neruda ou Edward E. Cummings. Durante a Segunda Guerra Mundial, o poeta sentiu-se mais ligado às necessidades do povo e exprimiu isso mesmo nos seus poemas, que resultaram nas obras Giorno dopogiorno e La vita non è sogno, de 1946 e 1949, respectivamente. Os trabalhos seguintes de Salvatore Quasimodo demonstraram um maior apego ao lado positivo da vida, como ficou patente na obra La terra impareggiabile, de 1958. O poeta deixou de lado um certo individualismo na sua obra para ficar mais patente um apego à sociedade. O ponto alto da sua carreira aconteceu em 1959, quando lhe foi atribuído o Prémio Nobel da Literatura. Mas, para além do Nobel, Salvatore Quasimodo ganhou outros galardões como o Prémio Internacional Etna-Taormina, em 1953, que partilhou com o poeta Dylan Thomas.

Salvatore Quasimodo. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-20]

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Uns felizes e outros não?

Às vezes quando faço a minha deambulação diária pela blogosfera, fico intrigado com a felicidade que alguns bloguístas insistem em transmitir em todos os seus "posts". É como se tivessem uma vida perfeita, daquelas de história infantil para fazer adormecer criancinhas.

Não há pacienência para um mundo tão perfeito.

Será isto inveja? Julgem os meus leitores.

Impõe-se uma limpeza no meu google reader...

Jesusalém - Mia Couto

Acabei de ler há poucos dias o mais recente romance de Mia Couto.

De nome Jesusalém (e não Jerusalém, como à primeira vista parece), este livro é mais uma jóia literária do autor Moçambicano. A melhor delas, segundo alguns críticos.

Jesusalém é um local, algures em África ou noutra qualquer parte, onde uma família se refugia do mundo. Mwanito, o afinador de silêncios, é o contador da história da família, que vive privada de qualquer contacto com o mundo exterior por imposição do seu pai Silvestre Vitalício.

A loucura de Silvestre, que depois de perder a mulher impõe o isolamento a toda a família (apenas constituída por homens) é explorada ao máximo no livro. Mas o equilíbrio precário da família é seriamente abalado com a chegada de uma mulher a Jesusalém.

Por detrás de uma leitura fácil, Jesusalém transmite-nos uma mensagem bastante profunda e que nos faz pensar sobre os alicerces da sociedade actual.

Imperdível...

Faz anos hoje - Bill Clinton

No dia 19 de Agosto de 1946 nasceu Bill Clinton.

Da Infopédia:

William Jefferson Blythe Clinton nasceu a 19 de Agosto de 1946, em Hope, no estado do Arkansas, EUA. Clinton conseguiu realizar um percurso notável, quer no liceu, quer na universidade. Em 1968, ingressou no curso de Negócios Estrangeiros, na Universidade de Georgetown, em Washington, trabalhando em part-time no gabinete do senador do Arkansas, William Fulbright, líder democrata que se opunha à guerra do Vietname. Com a ajuda de Fulbright, conseguiu obter a bolsa de estudos Rhodes, com a qual passou dois anos na Universidade de Oxford, Grã-Bretanha. No regresso aos EUA, Clinton foi para a Universidade de Yale, onde concluiu o curso de Direito, tendo aí conhecido a sua futura mulher e colega de trabalho Hillary Rodham. Em 1972, dirigiu as campanhas presidenciais do candidato democrata George McGovern, no Texas e em 1976, as de Jimmy Carter, no Arkansas. Em 1974, não conseguiu obter um lugar na Câmara dos Representantes, todavia, dois anos depois foi eleito procurador-geral do estado do Arkansas. Em 1978, com trinta e dois anos de idade, Clinton concorreu e conseguiu o lugar de Governador do Arkansas, tornando-se no governador mais jovem que o país teve em quarenta anos. Em 1983, foi reeleito para o lugar tendo então conquistado quatro mandatos consecutivos. Nesse cargo reformou o sistema de ensino e promoveu o desenvolvimento industrial, no estado de Arkansas. Em 1987, foi director da Associação Nacional de Governadores e, posteriormente, ascendeu à cúpula do partido como presidente da Associação dos Governadores Democratas. Em Outubro de 1991, Bill Clinton anunciou a sua candidatura, pelo partido Democrata, para a presidência dos EUA, concorrendo assim com o candidato republicano George Bush que detinha um bom índice de popularidade. Em 1992, Bill Clinton, com Al Gore a candidato a vice-presidente, ganhou as eleições presidenciais, derrotando George Bush em Novembro desse ano. Tomou oficialmente posse como 42.o Presidente dos EUA, a 20 de Janeiro de 1993. No início do mandato, Clinton apresentou um programa de Governo que tinha como medidas base reduzir o défice orçamental e, simultaneamente, libertar verbas para investimentos públicos destinados a relançar a economia e a combater as graves situações de crise social. Seis meses após a sua posse, o Presidente enfrentou várias dificuldades: por um lado, a crise eminente na União Europeia face ao acordo celebrado com os EUA, no âmbito das negociações do GATT; por outro, o falhanço da reforma do sistema de saúde, criado por Hillary Clinton. Em Outubro de 1993, Clinton apoiou o acordo de paz entre Israel e OLP (Organização para a Libertação da Palestina), sofrendo, contudo, uma quebra de popularidade por causa do fracasso da intervenção americana na Somália. A nível interno, surge o escândalo de WhiteWater (traduzido em transacções imobiliárias irregulares envolvendo Clinton, quando governandor do Arkansas) e o alegado envolvimento extra-conjugal, mantido durante doze anos com Jennifer Flowers. Em 1994-95, Bill Clinton continua a política de redução de despesa pública ao seu nível mais baixo, porém realiza fortes investimentos na saúde, ciência, educação e segurança. Em Abril de 1995, depois de trinta anos de guerra aberta e outros conflitos, os EUA assinam um tratado de relações diplomáticas com o Vietname. Em Novembro de 1996, acentua-se a aproximação entre os EUA e a China, nesse mesmo mês, Clinton inicia o seu segundo mandato apoiado por metade do eleitorado, dado que a outra metade se absteve. Em 1997, Clinton e Ieltsin, juntamente com os dirigentes da NATO, anunciam o desmantelamento dos mísseis apontados para a Europa Ocidental. Na política interna, Clinton continuou a sua cruzada contra as empresas tabaqueiras, incrementou o programa espacial - viagem exploratória de Marte com a nave Pathfinder. A nível económico, estes dois últimos anos caracterizaram-se por uma tendência progressiva de diminuição da taxa de desemprego (5%), do nível da inflacção (3%) e pela manutenção de uma balança orçamental positiva. Este segundo mandato ficou igualmente marcado pelas alegadas acusações de assédio sexual a Paula Jones e pelo mediático caso extra-conjugal com uma estagiária da Casa Branca, Mónica Lewinski. Este caso chegou a constituir uma ameaça para a vida política de Clinton, tendo havido investigação e julgamento, facto que levou o presidente a fazer várias declarações ao povo americano. Em 2000, após um conturbado período eleitoral, Bill Clinton foi substituído por George W. Bush.

Bill Clinton. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-19]

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Lawrence Brownlee (tenor) (III)

Aqui fica, acabado de entrar no YouTube, um vídeo com a interpretação de Lawrence Brownlee da ária da Cenerentola, captado numa récita da ópera ocorrida já este ano no MET.




Dedico este "post" ao Mário do Livro de Areia, que aprecia também os dotes vocais do cantor.

A rapariga que sonhava com uma lata de gasolina e um fósforo

A rapariga que sonhava com uma lata de gasolina e um fósforo.

Querem nome mais estranho para um livro?

Pois é assim que se chama o segundo volume da trilogia Millennium do Stieg Larsson. Já o tenho comigo e não vejo a hora de começar a degustá-lo... Vai ser já hoje à noite.

Ryanair negoceia entrada em Lisboa, Açores e Madeira

Será desta?

Do blogue LowCost Portugal:

Segundo o Sol, a Ryanair está em negociações com a ANA para iniciar operações em Lisboa e regiões autónomas.

Depois da implementação de “hub” no Porto com três aviões e da abertura de rota doméstica para Faro, a Ryanair promete continuar a investir em Portugal. A companhia estará em conversações com as autoridades aeroportuáreas no intuito de criar rotas entre a cidade Invicta e Lisboa e também operações para os arquipélagos da Madeira e Açores. Como contrapartida, solicitou que o tempo entre a aterragem e a descolagem (turn-around) na capital, seja reduzido para menos de 25 minutos.

Responsáveis da easyJet contactados pelo periódico Açoriano Oriental, afirmaram estar “constantemente à procura de rotas que tenham procura durante todo o ano, pelo que consideramos a possibilidade de voar para os Açores e, se o interesse for significativo, consideraremos operar voos na Região”. Já uma fonte do governo regional refere que, de momento, não existem negociações com companhias de “baixo custo” para o estabelecimento de novas rotas para os Açores.

Faz anos hoje - Robert Redford

No dia 18 de Agosto de 1937 nasceu Robert Redford.

Da Infopédia:

Actor e realizador de cinema norte-americano, de nome completo Charles Robert Redford Jr., nascido a 18 de Agosto de 1937, em Santa Monica, Califórnia. Foi um dos grandes símbolos sexuais do Cinema, especialmente na década de 70, altura em que sua imagem de galã atingiu o zénite. Depois de ter abandonado a Universidade, foi para Paris, onde teve uma curta carreira de pintor. De regresso à América, decidiu investir num curso de Artes Dramáticas. Em 1959, fez a sua estreia como actor profissional na peça Tall Story, representada na Broadway. Nos anos seguintes, conciliou o teatro com a televisão, tendo chegado ao cinema em 1962, com um papel em War Hunt sobre a guerra da Coreia. Com o sucesso da peça Descalços no Parque na Broadway, começaram a chover convites para melhores papéis cinematográficos: após ter secundado Marlon Brando em The Chase (Perseguição Impiedosa, 1966), conheceu o sucesso de bilheteira ao lado de Paul Newman no western Butch Cassidy and the Sundance Kid (Dois Homens e um Destino, 1969). A química entre Newman e Redford resultou espectacularmente em termos comerciais, de tal forma que, quatro anos depois, o realizador George Roy Hill voltou a reuni-los na comédia The Sting (A Golpada, 1973), situada na época da Depressão. A forma como desempenhou a personagem Johnny Hooker valeu-lhe a nomeação para o Óscar de Melhor Actor. Seguiram-se outros sucessos onde Redford pode explanar ao máximo a sua condição de galã: The Way We Were (O Nosso Amor de Ontem, 1973) ao lado de Barbra Streisand, os thrillers Three Days of the Condor (Os Três Dias do Condor, 1975) e All the President's Men (Os Homens do Presidente, 1976) e o filme de guerra A Bridge Too Far (Uma Ponte Longe Demais, 1977). Depois de um hiato, regressou em força em 1980, como realizador de um filme que surpreendeu tudo e todos: o melodrama familiar Ordinary People (Gente Vulgar, 1980). A obra foi agraciada com 4 Óscares, incluindo-se no lote o de Melhor Filme e o de Melhor Realizador. Depois de ter contribuído como actor para o sucesso de Out of Africa (África Minha, 1985), voltou a experimentar a realização com The Milagro Beanfield War (O Segredo de Milagro, 1988) que se saldou por um revés comercial. Depois de ter protagonizado Havana (1990) e Indecent Proposal (Proposta Indecente, 1993), voltou a dirigir uma obra de excelente qualidade, baseada num facto verídico de um concurso televisivo viciado dos anos 50: Quiz Show (1994). Desde então, rareou as suas aparições cinematográficas, tendo participado em quatro filmes em cerca de 10 anos: os melodramas Up Close and Personal (Íntimo e Pessoal, 1996) e The Horse Whisperer (O Encantador de Cavalos, 1998) - este também por si realizado -, e os filmes de acção Spy Game (Jogo de Espiões, 2001) e The Last Castle (O Último Castelo, 2001).

Robert Redford. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-18]

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Silly Season no auge

Parece estar no auge esta época a que os anglófonos tão bem chamam "Silly Season".

Por aqui, as cortes estão a banhos no Porto Santo onde protagonizam diariamente o famoso desfile real.

No burgo pouco ou nada acontece. Reina a paz...

Com todos estes condimentos, não há época melhor para concluir trabalho em atraso. É que o telefone praticamente não toca, a caixa de "e-mails" está praticamente vazia e até os contactos "on-line" nos "messengers" se contam pelos dedos (uso os "messengers" em contactos profissionais).

É uma maravilha trabalhar em Agosto!

Lawrence Brownlee (tenor) (II)

Novamente Lawrence Brownlee, desta vez na famosa aria para tenor da ópera La Cenerentola de Rossini...


Faz anos hoje - Robert de Niro

No dia 17 de Agosto de 1943 nasceu Robert de Niro

Da Infopédia:

Actor de cinema norte-americano nascido a 17 de Agosto de 1943, em Nova Iorque. É considerado um dos maiores intérpretes da sua geração, primando os seus trabalhos pela criatividade e perfeccionismo. Filho de um casal de artistas, foi educado no bairro nova-iorquino de Greenwich Village. A sua primeira experiência como actor aconteceu aos 10 anos de idade quando entrou numa adaptação escolar de O Feiticeiro de Oz. Abandonou os estudos aos 16 anos para se inscrever no Actor's Studio, onde tomou contacto com o célebre método ensinado por Stella Adler e Lee Strasberg. Em seguida, participou em espectáculos teatrais amadores no circuito off-Broadway e em alguns anúncios publicitários. A sua primeira incursão cinematográfica resumiu-se a uma figuração em Trois Chambres à Manhattan (1965), de Marcel Carné. No decorrer de uma festa, foi apresentado ao então jovem realizador Brian De Palma que o convidou para participar no filme Greetings (Olá, América, 1968), que acabou por conhecer alguma projecção no circuito independente. Entretanto, De Niro continuou a marcar presença em filmes de baixo orçamento: Bloody Mama (Dia da Violência, 1970) de Roger Corman, The Gang That Couldn't Shoot Straight (Mafiosos Enlatados, 1971) e Mean Streets (Os Cavaleiros do Asfalto, 1973), o primeiro filme que fez sob a direcção de Martin Scorsese. Francis Ford Coppola ficou impressionado pela prestação de De Niro neste filme e convidou-o para interpretar o papel de Vito Corleone, enquanto jovem, em The Godfather Part II (O Padrinho-Parte II, 1974). O papel tinha um elevado grau de dificuldade devido à totalidade das suas falas serem em língua italiana com sotaque siciliano, mas De Niro estudou a performance de Marlon Brando no primeiro filme para melhor integrar-se no espírito da personagem. O filme foi um êxito de público e a prestação do actor foi elogiada pela crítica especializada, tendo sido agraciado com o Óscar para Melhor Actor Secundário. Estava catapultada a carreira de De Niro, mas este preferiu ir filmar para a Europa, tendo protagonizado ao lado de Gérard Depardieu o épico 1900 (1976), de Bernardo Bertolucci. De regresso ao seu país, não hesitou em aceder ao convite do seu amigo Scorsese para desempenhar outra personagem emblemática da sua carreira: a de Travis Bickle, um psicótico taxista de Taxi Driver (1976), trabalho que lhe valeu grande popularidade (a frase Are You Talking To Me?, era repetida por milhões de americanos) e a nomeação para o Óscar de Melhor Actor. Depois dos fracassos de The Last Tycoon (O Grande Magnata, 1976), de Elia Kazan, e do musical de Scorsese New York, New York (1977), tornou-se o símbolo de milhões de veteranos da guerra do Vietname quando desempenhou Michael Vronsky, um jovem transfigurado pela violência da guerra em The Deer Hunter (O Caçador, 1978), realizado por Michael Cimino. O realismo que emprestou à sua interpretação valeu-lhe nova nomeação para o Óscar de Melhor Actor. Mas De Niro não teve de esperar muito pela distinção máxima: dois anos depois, engordou propositadamente 25 kg para compor a figura do pugilista Jake LaMotta em The Raging Bull (O Touro Enraivecido, 1980). O Óscar fez dele o actor masculino mais requisitado de Hollywood. Voltou a trabalhar com Scorsese em The King of Comedy (O Rei da Comédia, 1983), foi dirigido por Sergio Leone no épico Once Upon a Time in America (Era Uma Vez na América, 1984), fez par romântico com Meryl Streep em Falling in Love (Encontro Com o Amor, 1984), protagonizou o drama histórico The Mission (A Missão, 1986) e foi um inesquecível Al Capone em The Untouchables (Os Intocáveis, 1987). A década de 90 também lhe proporcionou bons papéis, especialmente em 1990. Neste ano, foi novamente nomeado para o Óscar de Melhor Actor pelo seu personagem Leonard Lowe, um paciente que desperta de um coma de muitos anos em Awakenings (Despertares, 1990). Brilhou também num outro filme sobre a mafia: Goodfellas (Tudo Bons Rapazes, 1990) de Martin Scorsese. Foi este realizador, aliás, quem melhor soube potenciar o talento de De Niro: foi portentosa a sua interpretação de presidiário que procura vingar-se do advogado que o condenou em Cape Fear (O Cabo do Medo, 1991) e foi um temível dono do jogo de Las Vegas em Casino (1995). Pelo meio, aventurou-se na realização com A Bronx Tale (Uma História de Nova Iorque, 1993), um relato da passagem para a adolescência de um rapaz que se torna protegido de um gangster. Marcou também presença em thrillers de acção como Heat (Cidade Sob Pressão, 1995) e Copland (Zona Exclusiva, 1997). Mais tarde, o actor assinou incursões bem sucedidas na comédia, primeiro formando uma impagável dupla com Billy Crystal em Analyze This (Uma Questão de Nervos, 1999), depois infernizando a vida a Ben Stiller em Meet the Parents (Um Sogro do Pior, 2000), ao lado de Eddie Murphy em Showtime (2002), novamente com Billy Crystal em Analyze That (Outra Questão de Nervos, 2002) e também em Meet The Fockers (Uns Compadres do Pior, 2004), onde contracenou com Ben Stiller, Barbra Streisand e Dustin Hoffman. Participou ainda, junto com Marlon Brando, Edward Norton e Angela Bassett, em The Score (Sem Saída, 2001), nos dramas City by the Sea (A Cidade do Passado, 2002) e Godsend (Godsend, o Enviado, 2004), no documentário de Michael Moore Fahrenheit 9/11, de 2004, e no thriller Hide and Seek (O Amigo Oculto, 2005), de John Polson. Em O Gang dos Tubarões, uma comédia animada de 2004, Robert De Niro emprestou a voz ao mafioso D. Lino.

Robert De Niro. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-17]

domingo, 16 de agosto de 2009

Raul Solnado, incomparável

Blogue da Semana (XXVIII) - Valkirio

O meu destaque para outros blogues vai esta semana para o Valkirio. Como o próprio nome indica, o Valkirio é um blogue onde se fala de música (ou não fosse o Paulo um apaixonado por Wagner).

Para além da música, o blogue conta ainda com uma colecção espantosa de fotografias de flores com a espécie devidamente identificada.

Não sendo eu um grande apreciador de Wagner, reconheço que o Valkirio é um blogue que vale muito a pena visitar, pelo que o faço regulamente.

Faz anos hoje - James Cameron

No dia 16 de Agosto de 1954 nasceu James Cameron.

Da Infopédia:

Realizador e argumentista do cinema norte-americano, James Francis Cameron nasceu a 16 de Agosto de 1954, em Kapuskasing, Ontario, no Canadá. Em 1971, foi viver para os Estados Unidos e tirou o curso de Física na California State University. No entanto, era no mundo do cinema que queria trabalhar. Conseguiu o seu primeiro trabalho em 1980 como director artístico, criando as miniaturas para os cenários de um filme. Daí passou à realização. Depois de um primeiro filme que não alcançou grande popularidade, Cameron escreveu e realizou The Terminator (Exterminador Implacável, 1984), um thriller de acção sobre uma guerra futurista entre a raça humana e máquinas feitas pelo homem à sua semelhança, que foi um enorme êxito de bilheteiras e lançou não só o realizador como também o protagonista, Arnold Schwarzenegger, para a fama. Seguiram-se outros estrondosos sucessos dentro do género em que é especialista - filmes de ficção científica e acção, repletos de efeitos especiais - como Aliens (Aliens, o Recontro Final, 1986), The Abyss (O Abismo, 1991), um filme que se passa em grande parte dentro de água e que ganhou o Óscar para a categoria de Melhores Efeitos Especiais, Terminator 2: Judgment Day (Exterminador Implacável 2: o Dia do Juízo Final, 1991), possuidor de efeitos especiais revolucionários que, por si só, foram um verdadeiro chamariz de espectadores às salas de cinema, e True Lies (A Verdade da Mentira, 1994), que, juntamente com o anterior, tem Schwarzenegger como protagonista. James Cameron conseguiu uma imagem de marca em Hollywood como o realizador de estrondosos êxitos de bilheteira que aliam prodígios técnicos ao sentimento humano. O maior exemplo disso é Titanic (1997), a trágica história do desafortunado transatlântico, onde se combinam efeitos especiais notáveis com uma história de amor. O filme foi tão caro que obrigou Cameron a utilizar grande parte do seu salário para o financiar, mas, em contrapartida, foi o mais rentável da História do cinema, ultrapassando os 600 milhões de dólares de receitas apenas nos EUA, recebendo também um recorde de nomeações para os Óscares de 1997, catorze no total, tendo acabado por ganhar onze, entre os quais os de Melhor Filme e Melhor Realizador. Nesta última categoria, James Cameron foi igualmente galardoado com um Globo de Ouro.

James Cameron. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-16]

sábado, 15 de agosto de 2009

Faz anos hoje - António Silva

No dia 15 de Agosto de 1886 nasceu António Silva.

Da Infopédia:

Popular actor português de teatro e cinema, António Maria da Silva nasceu a 5 de Agosto de 1886, em Lisboa, e morreu a 3 de Março de 1971, também na capital. Filho duma família extremamente humilde, começou a trabalhar bastante cedo como empregado de comércio. Com o seu salário, conseguiu sustentar o seu curso comercial e, a partir de 1909, começou a frequentar grupos cénicos amadores. Em 1910, integrou o elenco da Companhia Alves da Silva, estreando-se num pequeno papel na peça O Novo Cristo de Leon Tolstoi. Em 1913, foi contratado pela Companhia António de Sousa, onde protagonizou diversas peças e fez amiudamente longas digressões pelo Brasil. A sua estreia cinematográfica foi feita em Terras de Vera Cruz com três filmes considerados perdidos: Ubirajara (1919), Convém Martelar (1920) e Coração de Gaúcho (1920). Foi ainda no Brasil que se casou com a actriz Josefina Silva, que integrava o elenco da mesma Companhia. De regresso a Portugal, António Silva foi abordado pelo actor Estevão Amarante que o convidou a ingressar nos quadros da Companhia Satanella-Amarante. Durante a década de 20, tornou-se numa das principais figuras do teatro ligeiro e de revista, fazendo rir multidões no Parque Mayer, devido à sua capacidade de improviso e presença em palco. Cottinelli Telmo apostou nele para protagonizar, ao lado de Vasco Santana e Beatriz Costa, o filme A Canção de Lisboa (1933), onde desempenhou o temperamental alfaiate Caetano. A popularidade desta personagem tornou-se tal que Silva se viu obrigado a repeti-la em inúmeros espectáculos de revista. As seguintes prestações cinematográficas foram em películas de cunho mais dramático, como Gado Bravo (1934), As Pupilas do Senhor Reitor (1935), onde foi um inesquecível João da Esquina, e no castelhano Las Tres Gracias (1936). Voltou aos registos cómicos em O Pátio das Cantigas (1942), onde desempenhou magistralmente o papel do «dessincronizado» Evaristo, dono duma mercearia. Era, aliás, na comédia que se sentia mais à vontade, como o provou em O Costa do Castelo (1943), onde fez um inusitado par romântico com Maria Matos, e O Leão da Estrela (1947), no papel do aferroado sportinguista Anastácio. Pelo meio, protagonizara A Menina da Rádio (1945) que lhe proporcionou o prémio S.N.P. para melhor actor. O Grande Elias (1950), Os Três da Vida Airada (1952) e Perdeu-se um Marido (1957) foram as últimas grandes comédias de sucesso em que participou. A partir da década de 50, associou-se a Vasco Morgado para interpretar alguns dos espectáculos mais célebres do teatro de revista nacional: Viva o Luxo (1953), Abaixo as Saias (1958) e Lisboa à Noite (1963). Foi também um dos pioneiros da RTP, com diversas aparições em peças de teleteatro em directo. Na década de 60, continuava a trabalhar activamente, mas o teatro de revista iniciara o seu processo de declínio e os filmes eram pautados por uma comicidade duvidosa. Teve ainda pequenas participações em Aqui Há Fantasmas (1964) e Sarilhos de Fraldas (1967).

António Silva. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2009. [Consult. 2009-08-15]